Tendências de Relações Públicas para 2016

18 Jan Tendências de Relações Públicas para 2016

Mesmo a tempo de iniciar um novo ano, a Forbes apresenta as 7 tendências em Relações Públicas para 2016.
Já todos sabemos que os tempos são outros e que os desafios são muitos. Mas afinal de contas o que é que a revista americana Forbes tem para contar que nós já não saibamos. Aqui vai.

1.O Fim do Press Release Tradicional
Aqui não há novidade, já há muito que escrever um texto brilhante sobre o lançamento de um produto, um evento corporativo ou a fusão de duas grandes empresas não é o suficiente para conquistar a imprensa espontaneamente. O reinado do multimédia impera, fotos e vídeos têm cada vez mais relevância para a comunicação. Selecione e mantenha um relacionamento sólido com os influenciadores do seu mercado. E não se esqueça de manter presença ativa nas redes sociais.

2.Conteúdo Original e Liderança de Pensamento
A gestão de conteúdos é sempre um papel ingrato para quem gere a comunicação de uma empresa. Antes que os executivos da sua empresa comecem a publicar conteúdos na internet, crie conteúdo relacionado com os valores da empresa. Quanto mais autêntica e original for a sua comunicação, melhores resultados a sua empresa vai ter. Faça com que a sua empresa seja especialista em determinado tema, que se destaque das restantes. Dedique-se a fundo na criação de conteúdo relacionado a ele e conquiste a liderança de pensamento no mercado. Seja a referência.

3.Native Advertising e Aplicação de Conteúdo
Em 2015, a aposta em conteúdos foi grande e a proposta de publicar conteúdo editorial com informações úteis é uma forte tendência em 2016. Esta estratégia fortalece a liderança de pensamento com o público e aumenta o alcance do seu conteúdo entre outras audiências.
Para gerar mais visibilidade, o conteúdo deve ser trabalhado em múltiplas plataformas: social media, e-mails marketing, press releases, etc. Mas cada plataforma requer um tipo de conteúdo. Um post no Facebook ou um email marketing podem ter o mesmo objectivo, porém cada plataforma tem as suas melhores práticas e formatos mais adequados. A aplicação de conteúdo deve atender os requisitos específicos do canal.

4.Haters e Oportunidade de Relacionamento
As redes sociais facilitaram o acesso das pessoas às marcas, tornando-se um canal de relacionamento bilateral. Diferente de um anúncio televisivo, um post no Facebook permite que as marcas acompanhem de perto a repercussão gerada no público. Neste cenário, as marcas podem identificar os seus defensores, e os consumidores mais fiéis, mas também os seus haters. Que por impulso ou por má experiência com a marca usam estes canais para criticar e atacar a empresa. Embora seja um risco para a imagem corporativa da empresa, é uma grande oportunidade de relacionamento.
Para lidar com comentários nas redes sociais, a sua equipa deve estar preparada e treinada para lidar com as diferentes situações. E melhore a experiência do seu público antes desta se tornar num pesadelo de RP. Jamais ignore um hater, este pode causar problemas reais à sua marca e imagem corporativa. Encare ataques como oportunidades de relacionamento.

5.Gestão de Reputação Online
Da mesma forma que os profissionais de comunicação e marketing sempre souberam gerir a reputação das marcas e empresas também no ambiente online isso é necessário e desejável. Uma boa reputação é sinónimo de negócios a longo prazo.
Expresse os seus valores nos seus canais online. A internet é uma forte ferramenta para reforçar o seu posicionamento e crenças, além de ser um dos principais pontos de contacto com os seus públicos.

6.Menos Seguidores, mais influenciadores
Se há uns tempos olhávamos para o número de seguidores que cada rede social nos traziam, agora o importante não é tanto a quantidade de seguidores mas sim dos influenciadores que cada rede social evidencia. Daí que as marcas atentas aos influenciadores desenvolvam estratégias de relacionamento com as personalidades mais influentes do seu mercado. A médio prazo, as suas iniciativas de relacionamento com influenciadores garantirão mais exposição e visibilidade para a sua marca.
Privilegie a qualidade dos seus seguidores e forneça conteúdo de qualidade. Concentre-se em desenvolver uma rede de influência entre públicos segmentados em 2016.

7.Promoção de Conteúdo Pago e Social Ads
Por vezes o conteúdo por mais inovador, interessante e com elementos visuais não consegue chegar ao seu público. A promoção de conteúdo pago e a publicidade nas redes sociais pode ajudar. Combine ferramentas de Relações Públicas tradicionais com as novas abordagens digitais. Por exemplo, um press release é uma ferramenta tradicional para chegar aos meios de comunicação. Se este for promovido também nas redes sociais, ele irá atingir um público muito maior.